Criança: brincar e aprender a conviver

Depois de 16 meses de pandemia, as crianças começam a ocupar os espaços vazios das escolas, parques e parquinhos, gerando aquele ruído típico das brincadeiras.

Para quem trabalha na escola, sabe que o silêncio é um alívio, mas o silêncio prolongado é uma tristeza.

O retorno a esses espaços, se deu de forma gradual e a agora a interação com os colegas é diferente. 

As brincadeiras

Muitas brincadeiras de antigamente voltaram: estátua, pular corda e amarelinha. Já que essas mantem a distância dos coleguinhas e ajudam na interação.

É na brincadeira que a criança aprende sobre as regras. Quem aí não lembra da frase: Ele é café com leite! A gente se referia a uma criança mais nova que ainda não compreendia toda a brincadeira! Mas que brincava junto com os mais velhos e já ia aprendendo o código da brincadeira.

Como é bom brincar!  E é muito bom ver a brincadeira voltando para o ambiente da escola.

A pandemia mudou nosso mundo, mas não mudou a vontade e a necessidade de brincar para o crescimento físico, mental e emocional.

Criança aprende brincando

Isso porque o cérebro da criança entende que a brincadeira é divertida e por isso na brincadeira o registro fica armazenado mais facilmente.

Brincar não precisa de limite, só de supervisão.

Pais: estimulem a brincadeira longe das telas, porque a brincadeira estimula a criatividade e a imaginação, além de promover a interação e a aprendizagem.

Feliz Dia das Crianças!

 

Faça parte da nossa Lista Vip
Invalid Input
Informe seu nome :)
Email invalido