Resistência ao retorno

O retorno as aulas presenciais passa a ser obrigatóro a partir dessa segunda, dia 18 de outubro de 2021.

Essa medida anunciada pelo Governo do Estado ainda encontra muita resistência por parte de alguns alunos e especialmente das famílias.

Vamos entender o que está por trás.

Existe muita complexidade nessa situação da pandemia: se por um lado sabemos da importância da interação entre os alunos e professores por outro lado, ainda existe muita preocupação com a transmissão do vírus no ambiente da escola.

Como trabalhar com essa questão com a comunidade escolar:

  • Planejar: como serão trabalhadas as questões do retorno de acordo com o que diz a legislação e orientação de cada munícipio.
  • Informar: Informação é fundamental para garantir as etapas desse retorno. Como, quando, quais cuidados, como serão organizados os alunos, etc. Esclareça cada ponto e crie um canal para tirar dúvidas, seja por e-mail, telefone ou whatsapp.
  • Segurança: De acordo com a reportagem do Jornal Folha de São Paulo, os professores precisam utilizar de preferência com máscaras PFF2, bem ajustadas ao rosto. E não tirar a máscara durante a exposição da aula, entrada ou saída da sala de aula.
  • Ambiente: Privilegie as atividades ao ar livre e a ventilação adequada da sala de aula.  A medição de temperatura e os tapetes higienizantes são consideradas medidas pouco ou nada eficazes para reduzir o risco de transmissão.
  • Evitar as aglomerações: Seja na entrada ou saída dos alunos, no momento do lanche ou nas atividades de educação física. Quanto melhor essa organização, menos risco para todos.

Para os mais resistentes ao retorno presencial

A questão da resistência ao retorno presencial passa principalmente pela família: são os pais que em sua maioria questionam o retorno visto que entendem que faltando tão pouco tempo para o término do ano letivo, seria desnecessário voltar agora. Ainda há questão do risco para saúde e da impossibilidade de garantir 100% de segurança, tipo de que todos estarão utilizando a máscara na sala de aula. Nesse momento, a melhor saída é avaliar cada um dos pontos colocados pelos pais como empecilho para o retorno presencial:

  • Calendário: mesmo faltando pouco tempo para terminar o ano, cada momento é muito significativo para a retomada do retorno. Isso precisa ser feito com tranquilidade. O mês de outubro pode ser utilizado para testar isso: pense em organizar as provas no modelo presencial, com horários intercalados para que não haja a lotação das salas.
  • Trabalhe com os sentimentos: aproveite para criar atividades diferenciadas para atrair os alunos e as famílias para escola para falar da importância do retorno presencial, destacando especialmente como a pandemia afetou as pessoas. Atividade como uma Roda de conversa pode ser o primeiro passo para atrair os alunos e pais para a escola para que tenham um espaço para se colocar, falando sobre seus sentimentos e preocupações.
  • Atendimento personalizado: Para os mais resistentes, uma conversa individual pode ser a melhor solução. Um profissional qualificado e uma parceria nessa área, pode ser a saída nesse momento.

Como educadores nós somos responsáveis por esse retorno de forma a estar atendo as necessidades físicas e emocionais de todos: Professores, Pais, alunos e funcionários da escola.

Educação é sempre o nosso compromisso.

 

Faça parte da nossa Lista Vip
Invalid Input
Informe seu nome :)
Email invalido